Concurso INOVApps: Dicas para um bom projeto

Olá, galera!
Aqui é o Renan da Supernova, e dessa vez eu vou dar algumas dicas sobre o Concurso INOVApps. Para quem não conhece ainda, é um concurso organizado pelo Ministério das Comunicações, com a intenção de apoiar o desenvolvimento de aplicativos (incluindo jogos) de interesse público para dispositivos móveis e TVs digitais.

Quem não conhece ou quer mais detalhes sobre, veja o edital completo e informações gerais do concurso aqui. Os organizadores do concurso também prepararam um FAQ, que você pode acessar bem aquiO prazo para a inscrição de projetos é até dia 28 de agosto.

Nosso jogo Carcará – Asas da Justiça foi um dos selecionados na primeira edição do Concurso, que foi ano passado. por causa disso, muita gente tem me procurado para tirar algumas dúvidas sobre como foi o projeto do Carcará e, assim, ter algumas dicas para a estruturação seus próprios projetos.

Nota: essas “dicas” são apenas alguns pontos que eu achei relevante no nosso projeto do ano passado, e que (acredito eu) contribuíram para uma boa avaliação da nossa proposta. De forma alguma estou dizendo que essas dicas são a melhor ou a única abordagem possível para um bom projeto, estou apenas contando sobre a nossa experiência. Agora vamos às dicas!

Sigam à risca o modelo sugerido no Edital
Sigam exatamente o exemplo dado pelo concurso. Nada de mudar itens de lugar, ou omitir nenhum tópico. Se o seu jogo/aplicativo não tem o que escrever naquele tópico, mantenha o tópico mesmo assim na estrutura do projeto e escreva algo como “Esse tópico não se aplica para o projeto em questão.”. Os avaliadores do concurso têm que avaliar milhares de projetos, e qualquer motivo pode justificar uma desqualificação por não-cumprimento do que foi indicado no edital. Idealmente um projeto não deveria ser desqualificado por causa de algo assim, mas nunca se sabe: é melhor evitar algum possível problema com isso.

Outro ponto: é possível criar sub-tópicos para aumentar a organização do projeto, caso ache necessário (alguns tópicos abordam mais de um tema, ou um tema muito grande que pode ser sub-dividido).

Atenção com os documentos mandados durante a inscrição
Eu ouvi durante o ano passado que muita gente acabou tendo sua proposta desclassificada porque faltava algum documento no envio da proposta ou por ter descumprido algum detalhe importante. Não caiam nesse erro!

Leiam bem o Edital do Concurso antes de enviar suas propostas
Idem ao item anterior. Se vocês não prestarem muita atenção ao ler o edital, podem acabar deixando de perceber algum elemento importante que acabaria por desqualificar a sua proposta (como, por exemplo, o fato de que todos os projetos enviados devem classificação indicativa livre. isso causou a eliminação de um amigo, ano passado).

Façam um projeto organizado, bem escrito e livre de erros de português
Passem um bom corretor ortográfico no projeto antes de enviar, leiam, releiam e vão corrigindo o que acharem que não está muito claro. Pela minha experiência, a linguagem usada no projeto não precisa ser excessivamente formal, mas também não é legal usar gírias. A organização e qualidade da apresentação do projeto são um critério de avaliação usado pelo comitê.

Cuidado também para não ficar enrolando; ir direto ao ponto poupa o seu tempo de escrita e o de leitura dos avaliadores. Eles devem ficar mais inclinados a gostar da sua proposta pela clareza e objetividade da exposição.

Mandem e-mails com dúvidas para o endereço de e-mail indicado no edital
Perguntar não ofende, e nesse caso, pode lhe ajudar a tirar alguma dúvida que pode acabar sendo a diferença entre o seu projeto ser selecionado ou não. Eu já mandei perguntas tanto durante o edital do ano passado quanto nesse, e elas costumam ser respondidas com agilidade (geralmente no dia seguinte).

Sobre o vídeo obrigatório demonstrativo do protótipo
Muita gente tem me perguntado sobre o vídeo obrigatório demonstrando uma execução do protótipo do jogo. O vídeo é mesmo obrigatório? Eles tão pedindo que eu tenha o jogo já pronto quando for enviar a proposta? Bem, eu vou dar a minha opinião sobre o que eu acho sobre isso.

Ano passado não era obrigatório enviar um vídeo: ele era um opcional, que teoricamente poderia aumentar a nota da sua proposta. Nós não enviamos um vídeo demonstrando o protótipo para o Carcará, mas mesmo assim fomos selecionados pela qualidade do resto do projeto.

Esse ano, no entanto, é obrigatório o envio do vídeo, e portanto você precisa ter um protótipo mínimo rodando. Não precisa ser o jogo todo, claro, mas acredito que apenas as mecânicas principais, para conseguir mostrar o que você tem em mente para o jogo e os avaliadores terem algo mais sólido, visivelmente, para avaliar. Acredito que isso possa dar a eles uma noção mais clara de quais proponentes têm uma boa “capacidade de execução”.

Eu concordo que o tempo para escrever todo o projeto e desenvolver o protótipo é pequeno, mas se você se planejar e contar com a ajuda de amigos/colegas de trabalho da área pode dar certo. O importante é tentar! E claro, como é apenas um protótipo, eles não estão esperando um jogo com gráficos super bonitos, músicas finais de alta qualidade nem polimento profissional, seria mais uma “prova de conceito”.

Cerimônia de entrega dos certificados da edição do ano passado

Considerações finais
Ter participado do Concurso INOVApps ano passado foi uma experiência que mudou a minha vida, graças à grande equipe que eu pude reunir junto com o Cesar Costa para fazermos o Carcará, que é um jogo do qual nós nos orgulhamos muito (e btw, muito obrigado por todo o carinho que ele vem recebendo de vocês!).

Se você tem um sonho de trabalhar com jogos, eu recomendo muito que participe do concurso, mesmo que seja sua primeira vez tentando algo assim. Ano passado foi a minha primeira tentativa também, e tudo deu muito certo. Espero que essas dicas tenham podido ajudá-lo com a sua proposta, e quem sabe no final do ano nós não podemos subir no palco para receber a premiação dessa edição juntos! 🙂

Qualquer dúvida ou comentário, comentem aqui embaixo que eu respondo assim que puder.

32 comments to “Concurso INOVApps: Dicas para um bom projeto”

You can leave a reply or Trackback this post.
  1. Olá Renan,

    Muito Obrigado por compartilhar suas experiências, parabéns pelo jogo! estou muito animado com esse concurso e independente de ser selecionado ou não, pretendo de qualquer forma desenvolver o jogo que pretendo enviar!

    Gostaria de dar uma dica para organização para a galera, organizem as ideias através de mapas mentais, ajuda muito a visualizar o tamanho do projeto, para facilitar o entendimento do edital, eu transformei ele em um mapa mental, e agora estou fazendo o game designer com base no edital, para não gastar tempo fazendo além do que o edital pediu, até por que depois de selecionado e entregue a primeira parcela do premio (40%), a pessoa vai ter 120 dias para desenvolver.

    Lembrem-se, dia 28/08 é daqui a 4 semanas, o tempo é bem curto!

    Desejo boa sorte aos participantes e mesmo que não seja aprovado, encorajo aos participantes a não deixar que o projeto acabe, vão até o final e lancem o jogo de qualquer forma, vamosimbora fomentar o mercado de games brasileiros! =D

    []´s

    Deiverson Silveira
    BigDreams Game Studio
    Produção De Jogos Academy

    • Muito legal, Deiverson!
      Achei muito legal dar sua contribuição para a discussão ao adicionar suas próprias dicas 🙂
      Vou dar uma olhadinha no conceito de mapas mentais para ver se aplico no meu projeto e consigo assim organizar mais o meu projeto.

      Valeu e boa sorte com o projeto, Deiverson! 🙂

      • Outra dica sobre mapas mentais. Eu estava usando a ferramenta Freemind para produzir os meus, mas esses dias descobri uma bem melhor chamada XMind, ambos são Free! =D

    • Oi Claudio!

      O edital fala “Inclua as atividades de cada uma das etapas do projeto com o prazo de execução para cada uma, com início e fim, em termos de semanas ou datas completas.”.

      Uma sugestão que eu dou (foi como eu fiz no meu projeto do ano passado, e é como estou fazendo esse ano também) é pegar as várias áreas de execução do seu jogo (por exemplo, programação, gráficos, audio, game design) e dividí-las nas várias tarefas menores que comporão o jogo. Daí você diz quanto tempo espera que cada uma delas vai levar, e divide isso no seu cronograma (você pode usar datas específicas ou dividir em quantidade de dias).

      Por exemplo, para programação você poderia dividir em:
      -Programação dos sistemas básicos (andar, pular, etc.) -> 15 dias
      -Programação do sistema de diálogos -> 10 dias
      -Programação das interfaces do jogo (menus, etc.) -> 15 dias
      -Programação do sistema tal -> 10 dias
      -etc..

      designando um tempo de execução para cada uma dessas tarefas, com base em quanto você acha que iria levar para realizar cada uma. Leve em consideração que são previstos 120 dias para a execução do jogo, no edital.

      Sucesso o/

  2. Minha dúvida é na estrutura do documento que terei que escrever. Você teria algum modelo para que eu pudesse me basear para escrever meu projeto?

    • Bem, no final do edital (página 23, Anexo 06) eles anexam um modelo de como deve ser o projeto. Nesse modelo estão todos os 16 tópicos que você tem que descrever sobre o seu projeto. Basicamente é só copiar esse modelo, copiar num documento do Word ou do Google Drive e ir preenchendo da melhor forma possível, o mais detalhado e organizado possível.

      Na minha primeira dica, eu cito que é possível dividir algum tópico em sub-tópicos para facilitar a organização. Isso não é obrigatório, mas se você achar que está ficando muito grande um certo tópico, e ajudaria na organização, então pode ser uma boa.

      Boa sorte o/

  3. A parte mais dificil que estou achando é definir o Level Designer, por que não tenho o enredo 100% fechado, não sei se fecho primeiro a narrativa/roteiro, para depois partir para a criação do universo ficcional e depois o level designer, não sei se a ordem que estou fazendo é a correta ou se não há ordem para isso, se vai fazendo tudo junto, por que uma definição interfere em varias questões.

    Estou tentando me concentrar no escopo do edital sem me perder, sem fazer alem do que foi pedido, então preciso frequentemente voltar e consultar o edital para saber se eu estou indo muito alem e perdendo tempo em coisa que o edital não pediu até o dia 28/08. Estou em um dilema, faço o cronograma primeiro, arquitetura da informação ou o level designer? Acho que o cronograma só vou conseguir fazer quando eu fechar o entendimento do escopo do projeto e do que precisa ser feito, o que desejo produzir, a arquitetura da informação tambem, então estou indo para o level designer, tudo esta muito interligado e não se desenvolve muito de forma independente, eu não posso por exemplo pensar em level designer sem pensar no cronograma. É bem complicado.

    A maior dificuldade é manter o foco, manter no que o edital está pedindo, e não ir alem dele, pois depois de aprovado tem ainda 120 dias para produzir o jogo, outro desafio será fazer um bom prototipo para atender as expectativas do edital, até o dia 28, o que colocar nesse prototipo até o dia 28/08 e o que deixar para depois do dia 28/08.

  4. O processo pode variar bastante. O que eu faço, por exemplo é o seguinte:
    Primeiro defino a ideia, gênero de gameplay, mecânicas principais primeiro.
    A partir daí eu pego o tempo do projeto (120 dias) e considero um bom escopo que dá pra fazer naquele tempo.
    O enredo eu considero primeiro em uma larga escala (quem são os protagonistas, vilões principais e NPCs, motivações principais e objetivo central) e depois vou detalhando pra cada capítulo (depois de definir quantos capítulos/fases/mundos o jogo vai ter).
    O projeto eu vou preenchendo conforme vou definindo cada um desses temas e tópicos. Conforma alguma coisa é aprimorada, eu atualizo lá. O cronograma eu faço geralmente lá pelo final, já com uma lista de features que o jogo vai ter.

    Enfim, espero ter sido útil. Boa sorte o/

    • Eu basicamente fiz só uma lista (utilizando aqueles marcadores, “bullets”) das mecânicas listadas no tópico de mecânicas e algumas outras básicas, tipo: funcionalidade de salvar/continuar o jogo, menu inicial, coisas básicas assim.

    • Não tenho nenhuma resposta quanto a isso, as duas realmente podem estar contidas num wireframe. A abordagem que eu tomei (não garanto que seja a correta, né) foi mostrar mais mockups, imagens da interface na seção interface e um fluxograma para a seção arquitetura de dados.

    • Não. Considero quase impossível fazer isso, ou então o jogo ficaria muito limitado.
      Na parte de level design, como o Carcará é um visual novel/adventure com MUITO texto, seria impossível escrever todo o texto no projeto.

      O que nós escrevemos na sessão do level design foi uma descrição dos 4 capítulos do jogo, com detalhes de quais eram os casos, os fatos principais que ocorriam neles e personagens envolvidos, mas não os textos em si. Seria impossível pra gente ter escrito todo o texto no projeto xD

    • Eu acredito que você deve descrever da melhor forma possível o áudio que tem em mente para o jogo. Ou seja: estilo musical (se vai ser um rock pesado, ou um sambinha, ou sei lá o que você vai usar), o sentimento geral que as músicas vão passar (músicas agitadas, relaxadas ou de mistério), enfim, descrever tudo o que se souber/pretender com as músicas.

      Sobre efeitos sonoros eu geralmente coloco: “serão coletados de repositórios com licenças livres ou gravados conforme seja necessário pelo projeto.”. Nada muito complicado.

      Obs: só para fins de referência, pode me contar de onde você chegou até essa postagem, Everton? Obrigado 🙂

      • Participei ano passado, mas falhei miseravelmente em não fazer um cronograma, Este ano estou um pouco mais preparado (mas atrasado). Achei este Post procurando informações sobre documentação no google. E parabéns pelo game, já tinha visto a algum tempo. A arte está impecável.!

    • Bem, eu vou explicar como eu interpreto o Edital:

      O item 8, Detalhamento do Aplicativo, é mais uma listagem detalhada de todas as funcionalidades do seu aplicativo, basicamente você deve descrever TUDO que ele faz, em um nível de detalhamento razoável. Seriam textos não a nível de telas ou de interfaces, mas de funcionalidade.

      O item 11, Interface, foca mais em COMO o usuário vai experimentar as funcionalidades descritas no item 8, em termos de telas e interação. Ou seja, o que ele pede são desenhos, imagens de como ficarão as telas do jogo, com as quais o usuário vai ter contato.

      Espero ter ajudado a esclarecer.

      Obs: só para fins de referência, pode me contar de onde você chegou até essa postagem, Aaron? Obrigado 🙂

  5. Olá pessoal do SuperNova, encontrei vocês a partir do twitter, vocês viram a quantidade de projetos que teve esse ano? Super baixa né? Acho uma pena e ao mesmo tempo uma oportunidade, estou enviando 5 projetos e acredito que isso pode ser o capital para montar uma fabrica de apps mesmo, infelizmente a maioria das pessoas que participaram ano passado parece que resolveram não participar novamente, o que é uma pena, afinal ter uma industria de TI forte no nosso pais é bom para todos.

    Enfim, com relação ao item 8 e 11 eu interpretei da mesma maneira, coloquei todas as regras de negocio e funcionamento no item 8 e o 11 apenas print dos protótipos, outra coisa, eu entendi que esse ano não existe mais a divisão jogos/aplicativos para a premiação, isso está correto?

    Caso vocês estejam concorrendo esse ano boa sorte e espero que em breve nos falemos novamente sobre projetos que venceram, se eu não vencer vou ficar na torcida que ano que vem o governo faça esse concurso novamente.

    • Olá Ricardo!
      Não, não vi a quantidade de inscritos… Onde você conseguiu essa informação?

      Você mandou os projetos com mais 4 amigos? Se não estou enganado, o limite de inscrições por um único proponente era 1 esse ano. Sim, com certeza ter uma indústria forte de TI seria um grande avanço para o Brasil! 🙂

      Sim, esse ano jogos e aplicativos estarão concorrendo numa mesma categoria, e serão 100 selecionados dessa vez.
      Pode deixar que vamos postar aqui sim quando saírem os vencedores! E boa sorte para você também Ricardo! 🙂

    • No ano passado na última semana se inscreveram mais de 2000 projetos, sendo 1500 somente no último dia. Ou seja, não dá para contar que var ter menos projeto não. Eu pessoalmente acho que terão mais projetos selecionados (ano passado só passaram 859 pela habilitação dos 2464), pois os que se inscreveram ano passado provavelmente irão corrigir as falhas neste ano.

  6. cara, é foda, estou aqui a madrugada inteira, e na hora de submeter a proposta esta dando problema no servidor deles: move_uploaded_file(): Unable to move ‘/tmp/php3BOVdp’…. alguem mais esta com problemas de submeter os anexos da proposta? todos os meus anexos dão menos de 3 megas… o link txt do video é alguns kbytes, meu pdf de projeto é 2 megas, e de documentos é menos de 1 mega, ta osso, alguem mais ta com problema? já mandei email para a coordenação. jems@sbc.org.br, inovapps2015@comunicacoes.gov.br, ladknob@inf.ufrgs.br.
    Aguardando resposta deles.

    • eu consegui enviar sem problemas, Deiverson. mas também eu enviei com antecedência, né (dia 19, eu acho).

      cara, deve ser a grande procura por envios agora, que é o último dia. fica tentando mais um tempo que deve dar certo. pior é que no edital diz que eles não se responsabilizam por problemas técnicos de envio xP

Write a Reply or Comment

Your email address will not be published.